SUPERAÇÃO E A CORRIDA

Um convidado muito especial aqui no @corre_ledinha, Marcelo Biazotto, 38 anos e sua vontade de vontade de voltar a correr.

 Confesso que sempre gostei de esportes mas a corrida não era uma paixão, até que há aproximadamente 1 ano atrás minha esposa que faz parte do grupo de corrida deste blog me entusiasmou para começar a correr com ela.  Meu primeiro desafio seria a Night Run em junho de 2015, comecei a treinar e na última semana de abril, coincidiu de eu conseguir correr todos os dias, no limite de minha condição física, mas nada extremo ou acima da minha capacidade. No dia 05/05, na terça feira semana seguinte, comecei a sentir dores no peito e no dia 08/05 fui internado pela primeira vez com suspeita de ataque cardíaco, o que não se comprovou, fui liberado e no dia 12/05 com novas dores passei novamente com cardiologista, que solicitou não mais exames cardíacos mais uma tomografia de tórax, onde foi detectado um derrame de pleura, ou seja, um sangramento no pulmão, o que me levou a ser internado no mesmo dia para verificar o motivo que levou a este derrame. Depois de uma semana internado, com inúmeras baterias de exame, encontraram uma mancha em meu pulmão e para sabermos se esta foi causada pelo derrame ou se está causou o derrame de pleura, decidiram fazer uma biópsia do meu pulmão e foi diagnosticado que eu estava com criptococose pulmonar, mais conhecido como doença do pombo ou ainda um fungo presente nas fezes dos pombos estava alojado em meu pulmão.  Aqui em Campinas quase não tem pombo, não é? Rs Mas o motivo pelo qual eu adquiri isto é uma incógnita até hoje, esta doença se instala primeiramente no pulmão, podendo atingir a circulação sanguínea e afetar outros órgãos como o fígado e por fim o sistema nervoso central, podendo deixar sequelas graves e por que não ao óbito.

Extremamente rara, grave e de difícil tratamento. Mas vamos falar graças ao que eu pude detectar. Corrida. Meu pulmão estava com 25% dele ocupado pelos fungos, quando trabalhei no meu limite por uma semana correndo, isto levou ao derrame, pois o que era para mim um limite saudável, pela ocupação foi algo extremo demais para ele.  Consequentemente, perdi a minha corrida, fiz um mês de tratamento com remédios, que não fez o fungo regredir e portanto fiz a cirurgia de retirada do pulmão em 15/07/15, de lá pra cá já se passaram 8 meses de tratamento e recuperação, basicamente tive que aprender a andar novamente, pois pelo tempo de cama, repouso e com os 25% a menos de pulmão, faltava ar para fazer quase tudo.  Com 60 dias de alta para voltar às atividades físicas, neste último final de semana 05/03, participei de minha primeira corrida teste na Corrida da Lua, terminei os 6K com o tempo de 34min, à frente de muita gente com mais pulmão do que eu, motivo de muita alegria e emoção para todos que passaram estes meses de muita dificuldade comigo, sem falar da motivação que me deu para continuar a fazer o esporte que praticamente salvou minha vida. Agora rumo a corrida que há um ano atrás não pude participar.  Night Run aí vamos nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s