Treinando com seu Pet

 Precisando de um parceiro para treinar? Chame seu bichinho!

Captura de Tela 2016-06-13 às 13.38.36.png

1. Espere ele crescer

Precisando de um parceiro para treinar? Chame seu bichinho! Além de não dar o cano, ele sempre deixará sua motivação e autoestima lá em cima – seja ele de raça ou vira-lata. A veterinária Renata Trimboli, do Hospital Veterinário Pet Care, de São Paulo, ensina tudo o que você precisa para se exercitar com seu cachorro.

Em média, isso acontece a partir de um ano de idade, mas algumas raças, especialmentecachorros de porte grande, podem levar dois anos para se desenvolver.

2. Visite o veterinário

Só ele poderá dizer se o seu amigão pode se exercitar, principalmente nos casos de raças que possuam o focinho achatado (como o pug, buldogue francês e buldogue inglês) – e SRDs (sem raça definida), que não possuem um padrão físico. Ele também detectará possíveis doenças que impeçam o cão de treinar, como alterações respiratórias, na coluna e articulações e males cardíacos. Vale, ainda, fazer um check-up de rotina para evitar lesões musculares.

3. Atualize a carteirinha de vacinas

A polivalente e antirrábica são obrigatórias. Não é necessário administrar nenhum remédio.

4. Adestrar é opcional

Esse profissional ajudará o pet a se adaptar gradativamente à nova rotina de atividades. Agora, se ele for indisciplinado ou agressivo, é fundamental consultar um adestrador ou veterinário especialista em comportamento animal.

5. Siga o cardápio

Ao contrário de nós, que precisamos caprichar no combustível antes do treino, seu parceiro deve comer, no mínimo, duas horas antes do esforço. Caso o exercício seja mais intenso, como o agility, vale a pena procurar um veterinário especialista em nutrição para dar uma dieta ao pet.

6. Escolha o ambiente certo

Tudo bem levar seu amigo de quatro patas para parques e locais públicos, mas prefira os cercados, que dificultem possíveis fugas e atropelamentos.

7. Treine nos horários indicados

Prefira o início da manhã e final da tarde, quando a temperatura é mais amena. De tarde, nem pensar: além de desidratar e se cansar mais rápido, o pet pode até queimar as patinhas no chão quente.

8. Quando ele cansar, pare!

Se o cachorro estiver ofegante, pedir colo ou se recusar a continuar a atividade, leve-o para um local fresco e dê água.

Fonte uol!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: